Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

01.10.19

Ruptura do gémeo

Lila
Or,a depois de ter estado o fim de semana todo a ganir com dores, ontem de manhã fui a urgencia do hospital. Havia suspeita de uma flebo trombose. Apanhei um susto imenso, so me apetecia chorar. Estive sozinha a gerir isto tudo sozinha no hospital, com o medico a falar-me de injecções de heparina, de cirurgias, enfim. Lá fiz analises e não se confirmou o pior cenario. Os D Dimeros estavam normais. É mesmo so uma ruptura muscular. Custa-me muito andar e á conta disto já tive que (...)
21.08.19

Marido

Lila
Viver a maior parte do ano sozinha com o meu filho aguçou o meu distúrbio compulsivo para a arrumação porque o marido refreia-me bastante as maluqueiras. Quando ele esta em casa, ainda por cima em casa a tempo inteiro (quando vem, ou vem de fim de semana ou vem de férias), há um confronto grave entre a minha mania de arrumar e ter tudo no sitio e o feitio caótico dele. Um feitio que já era desarrumado por natureza e que agora na Alemanha, a viver só com colegas homens, piorou. (...)
14.08.19

Tudo a seu tempo

Lila
Nos últimos meses a vida tem-me ensinado que vivo depressa e com stress a mais. Vou dar dois exemplos: Tive que mudar de carro na empresa. Os carros que temos são entregues à empresa de leasing quando chegam os novos. Encomendei o meu novo em Março e a previsão de chegada era Setembro. Comecei o processo de reparação de todos os riscos e risquinhos do carro actual em Abril. Demorou semanas e semanas, muitos telefonemas, seguros pelo meio, oficinas, etc. O meu marido, (...)
09.07.19

Deusa

Lila
E continua a minha saga de tratamentos, agua que quase me afogo, chás e processo de fechadura na boca. Raios me partam se não chego ás férias jeitosona.
26.02.19

Medidor de carácter

Lila
Recentemente entrou na minha vida uma pessoa que supostamente tinha tudo para ser uma daquelas luzes e fontes de boa energia que nos faz bem. Pela formação que tem, pela profissão, pela idade. Mas já por duas vezes a vejo a maltratar empregados, uma vez de um restaurante e recentemente de um café onde vamos com muita frequência. Para mim, uma pessoa que maltrata ou desconsidera um empregado de mesa, ou qualquer outra pessoa que nos esta a servir, a fazer o seu trabalho com (...)
07.11.18

Lentes de contacto

Lila
Depois dos óculos novos, surgiu a opção de experimentar lentes de contacto. Isto porque eu vejo mal, mas uso muito pouco os óculos. Não gosto mesmo nada de os usar e faço-o com sacrifício, com degradação cada vez maior da minha visão. Desde segunda que estou a experimentar umas lentes e tem sido o drama e o horror. Não a usa-las, nem dou por te-las nos olhos. Mas para por e especialmente para tirar. Ontem experimentei 3 vezes durante a manhã e só a terceira consegui (...)
17.06.18

A mota

Lila
Há muito tempo que não a conduzia mas este fim de semana desforrei-me. Hoje, quando vinha da praia, sozinha, vinha a pensar que a minha relação com ela é meio esquizofrénica. Tanto há dias em que me sinto uma pena, ali a levar com o vento na cara, e deslizo nela, com alegria, feliz por poder deslocar-me numa coisinha tão fixe, como depois há outros em que tenho medo, travo muito nas curvas, nas rectas, em todas as circunstancias. Em que vou devagar, muito devagar. E vejo filas de (...)
09.03.18

Os nervos à flor da pele

Lila
Os dias têm sido dificeis, Muito trabalho, muitas viagens, muita pressão. Esta coisa de ser mãe sozinha e ter cá o pai de 15 em 15 dias não facilita as coisas, principalmente quando se tem um filho adolescente que de vez em quando decide lembrar-me das maravilhas da idade. Havendo apenas um progenitor para atingir, o embate e maior.  Eu lido mal com as respostas tortas do meu filho adolescente. Não me consegui convencer de que são normais, levo tudo a peito, fico magoada. E se (...)