Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

09.11.19

Viver de afectos

Lila
Fui aprendendo com os anos a viver sempre e cada vez mais de afectos. Sou a que se preocupa e manda mensagem se o marido da empregada esta doente. Que liga à tia todos os dias, porque caiu nas escadas. Que visita no hospital quem esta doente, que esta lá. Sou eu quem liga para a família do meu marido, aos tios e primos, sempre que precisam de apoio. E nas datas festivas. Que diz "gosto de ti" as amigas. Acho que estamos aqui para sermos mais uns para os outros. E eu preocupo-me (...)
22.09.19

Sabado de chuva

Lila
Agarrei no meu filho, apanhei a minha irmã mais nova, o marido e a filha e fomos ate Viseu almoçar com o meu pai e visitar as minhas primas. Foi um esticão enorme porque regressamos à noite e fui eu que conduzi sempre, mas estes momentos em família são impagáveis. Tenho a plena consciência de que o tempo com o meu pai não é infinito e que tenho que aproveitar enquanto posso. "Abraça os teus pais enquanto estão aqui".  
22.07.19

Netos

Lila
Acredito que a maior riqueza do meu pai, mais do que as suas filhas, são os seus netos. Quatro, dois rapazes, duas raparigas, todos diferentes, um amor comum. 
21.07.19

Pai

Lila
Faz hoje 75 anos. Cheio de saúde, cheio de planos, cheio de humor, cheio de amor. Parabéns, pai, Que orgulho ser tua filha do meio.
03.07.19

Avô

Lila
Inadmissível esta coisa de ter dois palmos de altura acima do avô. 
07.04.19

almoço

Lila
Ainda antes de iniciar uma semana dos demónios, fomos almoçar com o meu pai, para lembrar que há sempre colo e força na família. Vai passar depressa.
19.03.19

Dia do pai

Lila
Tenho sorte por ser filha do melhor pai do mundo e ter escolhido o segundo melhor para o meu filho.
26.08.18

Sabado em familia

Lila
Dormimos ate tarde. Depois,cafezinho a dois em modo namoro (o nosso rapaz foi dormir a casa do António) e almoço (já todos) com o meu pai no Carvalhal. É sempre uma boa aposta comer o arroz de marisco no Sr. Tobias! De lá saímos para um lanche ajantarado com o meu primo Custodio, que não víamos há muito tempo. Dia de família. Nem sempre temos disponibilidade e gostamos de ter tempo para os nossos. Principalmente, gosto de ter tempo para o meu pai. Já perdi tanto tempo de (...)
31.05.18

Cerejas

Lila
Cheguei de Paris ontem, onde tive reuniões de divisão bastante pesadas mas também divertidas. O meu pai estava à minha espera na área de serviço da ponte, as nove e tal da noite, para me mandar pão, alfaces, rúcula, morangos e cerejas. As primeiras da cerejeira dele. São pequenas e pouco doces, mas são do meu pai! Um orgulho!!! (e ter um pai que te espera à chegada de uma viagem para te mandar mimos para casa, é um tesouro...)