Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

05.07.21

Velocidade furiosa 9

Lila
Vivi toda a vida sem ver um único filme desta saga e estava feliz. No sábado, o meu marido convenceu-me a ver este e não ganhei nada com isso. A não ser demasiada acção, demasiada fantasia e muita parvoíce concentrada em duas horas e tal. Fica a nota de que eu sou uma esposa mesmo espectacular e agora tenho direito a ver pelo menos 10 filmes romanticos.
05.07.21

The Ice Road

Lila
Na passada quinta-feira fomos ver este filme. Só vos posso dizer que me fez ficar com um ataque de nervos, que me custou a controlar. Tudo isto é ficção mas estas estradas  de gelo existem mesmo nos Estados Unidos e morrem muitos motoristas, todos os anos, a tentar atravessa-las.
07.06.21

Blackbird

Lila
Susan Sarandon no papel de doente com ELA. Acabei num pranto, mais pelas saudades que me deu da minha mãe (que morreu vitima de outra doença horrível), do que pelo drama do filme, que é mesmo muito bom. Deveriamos ter todos o poder de decidir o que fazer com a nossa vida.
23.05.21

O mauritano

Lila
Depois do trágico 11 de Setembro de 2001, os EUA,  sedentos de vingança e cegos de raiva, lançam-se na busca pelos responsáveis pela queda das torres gémeas em Nova Iorque.O Afeganistão e o Iraque tornaram-se alvos imediatos e um pouco por todo o lado começou uma perseguição a Osama Bin Laden. A prisão de Guantánamo tornou-se um símbolo de atrocidades no novo milénio. Dos 800 detidos apenas 8 foram realmente condenados por um crime. A grande maioria nunca foi objecto de (...)
08.05.21

O pai

Lila
O filme esta feito de forma a que o espectador consiga entender a confusão que vai dentro da cabeça de uma pessoa com demência. A tristeza que sente por não entender o que se passa à sua volta, as confusões, a angustia, a solidão das ausências, a tristeza. A dada altura sentimo-nos tão perdidos no meio do enredo que se dá o clique. É isto. É isto que o realizador que que sintas. Muito bem conseguido. Daqueles que nos deixa a pensar. Já tinhamos visto a peça de Zeller com o (...)
03.05.21

Nomadland

Lila
Já perdi a conta dos meses que ficamos sem ir ao cinema. E o regresso foi em cheio. Nomadland é um filme agridoce. Há tanta solidão, tanta tristeza, mas ao mesmo tempo tanta esperança, tanta alegria e tanta dignidade numa vida tão difícil, uma vida em que se opta por fugir de tudo e de todos e ficar à deriva. Frances Macdormand faz um papel excelente, despojada de tudo, mas cheia de humanidade e de compaixão. 
10.03.21

Locked down

Lila
Uma desilusão. Cliché atrás de cliché sobre o confinamento. O vinho, a falta de sono por stress, as calças de pijama com parte de cima formal para as reuniões, os despedimentos nas empresas... Ficou-me apenas uma frase "Se não contares a ninguém, não aconteceu". E a maravilhosa Anne Hathaway, que nem no pior argumento do mundo faz ma figura.