Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

28.08.17

Palavrões à séria


Lila

Hoje tive um dia particularmente lixado no que diz respeito a trabalho. E no meio de tudo, espetei com o dedo mindinho numa ombreira de porta que passou por mim a alta velocidade. Devo ter partido o dedo (está roxo e inchado) e saiu bastante sangue da unha, cujo verniz se espatifou. Não tenho coragem para mexer e perceber se a unha levantou. Vou esperar até que deixe de me doer horrores. No entretanto, nada de exercício, não consigo por o pé dentro do ténis...

Filha da prostituta da ombreira da porta, pá!!!!!