Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

21.07.20

Jejum intermitente


Lila

Vou deixar por aqui a minha opinião, agora que fiz por mais de 3 semanas quase sem falhar. Fiz o 16:8: esta dieta recomenda 16 horas de jejum e oito horas de janela alimentar.Na verdade, não é bem uma dieta, mas sim um “cronograma de alimentação”. Não há proibições alimentares: o importante é manter os horários. Algumas pesquisas indicam que o jejum activa o processo que remove as células danificadas no corpo, contribui para a renovação celular e auxilia nos processos regenerativos.

-Em primeiro lugar, foi espantoso para mim como consegui aguentar manhãs inteiras sem comer, à espera de cumprir as 16 horas em jejum. Sempre adorei o pequeno almoço e é a minha refeição favorita do dia. Como jantamos normalmente tarde, a única opção para mim é eliminar o pequeno almoço. Em alguns dos últimos dias acabei por conseguir só almoçar a meio da tarde, não tinha fome para jantar e depois já comia de manhã. Em geral, não me custou nada, com excepção de dois ou três dias em que me deu muita fome a meio da manhã. E nesses dias quebrei o jejum e comi. Também não fiz nada de restrições nem dietas nas horas em que podia comer. 

-Perdi peso rapidamente mas também percebi que mal se quebra o ritmo, o peso volta logo. 

-Não notei nada que tinha mais energia nem nada disso, mas é verdade que sendo uma pessoa com um intestino particularmente preguiçoso e sempre com muitas cólicas, não tive queixas nenhumas nestas semanas. Nesse aspecto melhorei mesmo muito.

-O truque deste esquema é que se come realmente muito menos quantidade de alimentos, porque se cortam refeições. No meu caso, quanto mais dias faço este regime, menos fome tenho. O meu corpo habitua-se rapidamente. O que me tem acontecido é que quando como um pouco mais, fico logo enfartada.

Portanto, em três semanas perdi 4 quilos, que era mesmo o que eu queria para o biquíni. Noto diferença na barriga, é bem verdade.

E acho que este esquema resulta mesmo para pontualmente nos pormos nos trinques para um vestido de festa, ou mesmo para as férias. Para fazer como rotina, para sempre, parece mesmo aborrecido, já que se tem sempre que andar a fazer contas com o raio das horas. 

Para mim, foi um incentivo para deixar de andar a petiscar entre refeições e comer bastante menos. 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.