Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

12.10.16

Filho


Lila

Odeio as noites em que o vou deixar à casa da minha sogra e venho para casa fingir que durmo, sozinha, até me levantar ás 4h30 da madrugada para ir para Madrid. Detesto a sensação de que o abandono, quando ele fica perfeitamente bem com a avó. Aquela coisa de o ver a dizer adeus à porta, é uma facada no meu coração. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.