Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

27.01.14

Entre Valencia e Murcia


Lila

 

Cheguei cedo ao aeroporto, com tempo para me sentar no Starbucks e beber um Chai Tea Latte, a minha perdição.

Respirei fundo, fechei os olhos.

Mais uma semana. Mais um fim de semana para esquecer.

O voo saiu a horas e não fosse um aviãozinho de brincar o que nos transporta até Valência, ate tinha sido uma hora e meia bem passada. O problema é que o aviãozinho de brincar faz muito barulho e é muito desconfortável.

Basta dizer que tenho que entrar com a cabeça encolhida, não va fazer um traumatismo craniano,  para se perceber o resto do cenário.

Chegada a Valência, aluguei um carro e seguiram.se três horas a conduzir até Múrcia.

Fiz a viagem sem pausas, mas também sem grande dificuldade.

O stress de não fazer a mínima ideia de onde estava e para onde tinha que ir, manteve-me desperta e alerta.

E foi só nos troços de auto-estrada em que o GPS me tranquilizava dizendo que tinha que seguir 50 km em frente, é que a angustia se abatia sobre mim.

Fartei-me de chorar nesta viagem, mas ainda não chorei tudo.

O aperto no peito continua cá.

A fase negra do ano passado não acabou com o fim do ano e teima em arrastar-se ano novo dentro.

Não esta a ser fácil.

Nada fácil.