Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

26.04.19

Educar um filho


Lila

Não sou um exemplo de mãe e estar maioritariamente sozinha na educação do JA há sete anos, não é fácil. Tenho um adolescente nas mãos, com os seus gostos, vontades, medos e inseguranças. Tento estar sempre aqui para ele, mas por vezes, nem ele sabe do que precisa. Uma coisa tenho aprendido, não vale a pena comprar determinadas brigas, porque temos mesmo que vencer outras. Os estudos para mim são a prioridade, sempre à frente do resto das actividades desportivas que faz. Já o pai, não facilita nada com as actividades e por vezes, à distancia geram-se conflitos. Vamos equilibrando como podemos, mas eu aprendi mais depressa que a nossa vontade não pode ser imposta. Foi assim connosco e vai ser assim com ele, no percurso natural da vida.  O nosso filho aprendeu a estudar completamente sozinho só este ano. Eu apoie enquanto achei que fazia falta e finalmente deixou de fazer. Ainda assim, vou verificando tudo e dando opiniões, que normalmente aceita, em trabalhos ou apresentações. Ajudo a organizar a agenda dos testes e a priorizar tarefas.Nos testes, esta por sua conta e com óptimos resultados. A adolescência trouxe-lhe inseguranças que não tinha e eu consigo ver nos seus olhos a profunda tristeza que sente nuns dias, e a alegria imensa que sente noutros. É assim. Faz parte. Mas não deixa de magoar o coração de uma mãe, sempre  a tentar protege-lo de tudo e de todos. Sem poder e sem saber como. Aproveitando os dias de muitos sorrisos. Tentando que ultrapasse os dias com menos. Apetece-me dizer-lhe a cada minuto que é maravilhoso, que é lindo de morrer, que é muito inteligente, que sorte têm os seus amigos, mas não posso.  Tudo tem a sua medida certa e nesta fase do seu crescimento, tudo o que os pais dizem soa a falso. Apesar de ser a mais pura das verdades. Vou apoiando e moldando os seus medos com beijos e abraços. Com o meu apoio incondicional. Espero que chegue. Espero mesmo que chegue.