Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

26.12.15

Dia de Natal


Lila

Na manhã do dia de Natal, o nosso filho, apesar de não ter 5 anos,acorda cedo e excitadíssimo para abrir os presentes. Nós arrastámo-nos para a sala para cumprir a tradição de ve-lo a abrir as prendas dos pais, da madrinha e de alguém mais que tenha trazido o presente cá a casa (as prendas das tias abrem-se na consoada). Depois dele, demos as prendas ao pai e eu fiquei para o fim. Abri o primeiro embrulho e fiquei contentíssima porque era um vestido que eu tinha gostado muito na Lanidor e que o meu marido comprou sem saber disso. (fiquei mesmo contente por ele conhecer mesmo bem o meu gosto). Pensei que a coisa tinha ficado por ai. Mal sabia eu o que me esperava... Havia outro saco. começo a ouvir o António Zambujo a cantar "A Lambreta". No saco havia um casaco de "motar" que tive que vestir e no bolso do casaco...A chave desta beleza...

m.jpg

o.jpg

Eu sempre adorei lambretas, mas nunca pensei vir a ter uma. Nunca sequer tinha conduzido nenhuma, por isso estava bastante ansiosa. Ao final da manhã já estava a treinar na garagem (com o marido a correr atrás de mim) e depois aventurei-me na rua. Apesar de sempre muito devagar, já deu para sentir a adrenalina. Adorei! E o mais giro foi eu não fazer a mínima ideia da surpresa e de todo o enredo que ele montou (musica, casaco, a chave, o ipad com o site da scoouter...). Tenho uma marido muito maluco, sem duvida.

Não vou esquecer este Natal, tão cedo...

Almoçamos na minha sogra com toda a família e para finalizar o dia, fiquei doente, com febre e dores de garganta (acordei com a garganta a picar, vi logo que não era bom sinal).

f.jpg

A minha sogra, os cinco filhos, genro, noras e netos...

g.jpg