Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

26.02.17

De mota


Lila

O caminho entre Sesimbra e Setúbal, de mota e de noite, de Inverno, não é propriamente o mais agradável de se fazer. Há etapas no percurso em que se sente um frio , vindo da serra, que corta, quase insuportável. Hoje, no regresso a casa, com dois casacos que quase não me deixavam respirar mas que me impediram de passar frio, fechei os olhos e, agarrada ao meu homem, ali fui, o corpo fazendo as curvas que ele fazia, a cabeça longe.  Normalmente sinto sempre um bocadinho de medo, vou atenta ao percurso e aos carros, não gosto especialmente da inclinação que se tem que fazer nas curvas. Mas hoje, de olhos fechados, o caminho fez-se num instante, sem medo de nada. Só ali, a sentir o vento, embalada no roncar da mota, abraçada a ele, a confiar nele. Como deve ser sempre.

1 comentário

Comentar post