Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

27.04.19

Cancro


Lila

Tendo perdido a minha mãe para um cancro há 24 anos, a minha relação com esta doença não é pacifica. Acima de tudo, tenho medo. Medo de voltar a passar pela mesma dor. O ano passado morreu-me um amigo. Este ano, uma amiga que já lutou contra um cancro da mama há 13 anos, volta a dar o corpo as balas com outro no fígado. Tem sido uma luta para fazer as quimioterapias, porque desta vez faz reacções alérgicas gravíssimas. Ontem perdeu a fala e a visão durante a sessão. Hoje descobri que já perdeu  todo o cabelo. Em 3 sessões. Um cabelo que vinha ate mais de meio das costas e que cortou mais curto no inicio, para minimizar o impacto. Quero dar-lhe força, quero dar-lhe mimo, mas o meu coração esta tão, mas tão apertado que me custa respirar. Por ela. Pela filha, que tem a mesma idade do meu filho. Pelo marido, a passar por este sufoco pela segunda vez. Por mim. Pelo medo que continuo  sentir. Pelos pesadelos que tive a vida toda, depois de perder a minha mãe. Nem ela imagina o mal que a doença dela me tem feito. Nunca lhe direi. Num ano em que tenho a mesma idade que a minha mãe tinha quando foi diagnosticada. Um ano que eu já sabia que ia ser difícil, mas que se tornou ainda mais por esta infeliz circunstancia. Tento afastar os maus pensamentos, mas é quase impossível.

Carla, amiga do meu coração, vamos dar uma coça a este filho da mãe. Não desistas minha amiga. Não desistas.  Estamos aqui para te amparar.