Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

31.12.18

Adeus 2018


Lila

No inicio, pensei que ia ser um ano diabólico. 2017 acabou de forma muito triste, com a possibilidade de termos a família separada por muito mais tempo do que aquele a que já estávamos habituados. Pensei mesmo que que a nossa estrutura se fosse ressentir de forma irreparável. Janeiro foi um mês muito complicado. Mas depois a coisa começou a rolar e percebemos que afinal, conseguíamos fazer isto. Tivemos sorte. O trabalho do A na Alemanha é muito flexível, permite-lhe vir muitas vezes e permanecer grandes temporadas. Ele esta a gostar muito e isso é muito importante. A mim, o trabalho também correu muito bem. O nosso filho cumpriu 14 anos e esta num ano escolar que gosta muito, mais responsável e menos "hormonal" (por enquanto). Tivemos saúde, e a nossa família também. O meu pai foi operado a uma mão e está óptimo. A minha sobrinha casou e foi a festa do ano. Estivemos para ter mais um membro na família, mas não se concretizou. Perdi um grande amigo e colega de trabalho. Algumas amigas viram partir os pais ou viram-nos adoecer. Fiz uma semana de lua de mel em Praga, para comemorar 18 anos de casados e foi fantástico. Vi muitos filmes de que gostei e li bastante. Fiz o curso de escrita com a Rita Ferro e adorei. Consegui manter a pratica regular de yoga. Fiz 3 cursos de italiano e continuo sem falar grande coisa. O A. perdeu o pai que já tinha perdido há quase 40 anos, mas recuperou parte da sua infância em fotografias e objectos. Voltamos a usar aliança, depois de 3 anos sem ela e eu estou muito feliz. Renovamos coisas em casa e sentimo-nos cada vez melhor aqui. 

Acho que foi um ano bom e feliz. Venha o próximo!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.