Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

20.09.09

A festa do Pedrinho


Lila

Ontem fomos á festinha de aniversário do meu sobrinho Pedro.

Uma festa só de primos, como a minha irmã lhe chama.

Não somos muitos, porque a minha família é muito pequena.

O meu filho tirou a barriga de misérias do convívio com o primo.

Aquilo sim, é uma adoração!

A festa faz-se sempre na panificadora do meu cunhado, onde há espaço de sobra.

A parte mais divertida foi quando o meu cunhado foi fazer pão e o meu filho pode ir com ele, amassar e por o pão no forno.

Ao final da tarde, comemos o pão que ele fez o que o deixou orgulhoso.

A máfia de saltos altos (vulgo eu e as minhas irmãs) juntou-se para por a conversa em dia e ainda nos rimos um bom bocado, sempre das mesmas coisas e a  recordar sempre os mesmos episódios de infância.

O dia também ficou marcado pelo facto de eu ter percebido que há alturas em que ser adulto significa colocar o orgulho de lado e fazer aquilo que que o nosso coração manda.

Mesmo que nos custe horrores.

E verdade seja dita, quando é justo que seja dita, o meu A. tem um coração enorme.

 

2 comentários

Comentar post