Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

29.09.13

A confidencialidade


Lila

O meu filho foi votar comigo e viu-me por a cruzinha nos boletins.

Enquanto eu votava,  dizia-lhe para estar em silencio, que o voto era secreto.

E ele ficou.

Quando sai expliquei-lhe que qualquer cidadão tem direito á sua escolha, sem sofrer pressões nem represálias, por isso, ninguém tem de saber em quem votamos.

Agora, estávamos a jantar e ele viu a minha escolha no écran.

E diz logo "olha mamã, tu votaste naquele".

Eu olhei para ele com olhar fuzilador.

E ele muito rápido:

" Então, mamã, aqui em casa não faz mal, estamos em família..."

Estou em crer que este miúdo ainda não percebeu bem o que significa confidencialidade...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.