Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

12.02.11

Viagens tipo Lua de mel


Lila

Quando casámos, fizemos uma viagem de Lua de Mel para a Republica Dominicana.

Mas o mais engraçado de tudo, é que a noiva não sabia para onde ia.

Toda a gente sabia, mas a noiva não.

Fizeram todos caixinha, segredavam durante o casamento e eu nunca descobri.

Teve um significado enorme fazer aquela viagem, porque fomos nós que pagámos tudinho, vestido, boda, pormenores, a casa, o recheio da casa, enfim, não fomos daqueles casais que casam com tudo montado e festa paga.

Trabalhámos que nem uns mouros para o fazer.

A Lua de Mel parecia-me uma despesa a mais. Dispensável. Eu estava tão feliz, não me parecia mal curtir essa felicidade em casa, com o meu mais que tudo.

Mas o meu noivo não se consolou com essa minha opinião, tratou de tudo sozinho e eu fui, de surpresa.

Até chegar a Madrid, não fazia ideia para onde ia.

E adorei.

Foi a primeira grande viagem que fizemos e o Hotel que ele escolheu era todo ele uma lua de mel.

Até uma banheiira redonda no centro do quarto, tínhamos.

Depois dessa, fizemos muitas outras.

Mas a 19 de Fevereiro, estávamos sempre num sitio do mundo diferente.

No primeiro aniversário, estávamos no México.

No segundo, no Brasil.

O terceiro foi no Egipto.

O quarto em Cuba (bem, mas quando cheguei dessa viagem fui á Farmácia e descobri que estava grávida...).

O quinto aniversário foi em Londres e Brasil, já com o nosso filhote.

O sexto foi em Espanha, numa viagem de carro que durou onze dias, sempre de um lado para o outro.

Depois desse, com o nosso JA mais crescido, começámos a ter mais dificuldades em organizar a coisa.

E fizémos comemorações por aqui.

Este ano, vamos retomar a saga das grandes viagens. E desta vez, foi como a primeira, também não sabia de nada.