Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

30.11.10

Dr. Amado


Lila

Hoje vou á revisão.

Eu adoro o meu ginecologista, é o médico mais amoroso do mundo, mas confesso que no dia em que lá vou, sinto sempre um nervoso miudinho.

Não é pelo exame em si, que obviamente não é a coisa mais agradavel  para uma mulher ( a exposição e invasão de intimidade não podiam ser maiores neste tipo de consultas...), mas é pela possível detecção de alguma coisa menos boa, que pode efectivamente ocorrer.

Na familia da minha mãe, existem todos os tipos de cancro.

Até os posso enumerar por ordem alfabética, de tantos que são.

E por isso, este nervoso.

Acho que á medida que a minha idade se vai aproximando da idade em que a minha mãe adoeceu, os meus receios vão aumentando.

A única coisa a fazer é um controlo apertado, apertadíssimo, exames, consultas regulares e atenção a sinais de alarme.

Esconder a cabeça na areia é que nunca.

Por isso, aqui vou eu, Dr. Amado.

E sei que me vou esquecer destas paranóias logo que olhe para si, porque é realmente um encanto de pessoa, o melhor médico do mundo e arredores.

Mas até á hora de ir, este formigueiro não me larga.