Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

22.11.10

Mulher da vida, ou pior.


Lila

Hoje ouvi, da boca da minha tia de quase 84 anos, a seguinte pérola:

"ai, filha, então ainda agora vieste de Munique, e já vais outra vez para Madrid? A tua mãe ia ficar tão triste se visse a tua vida...ela era como eu, assim muito pessimista com isto de andares de um lado para o outro..."

Eu ouvi e não respondi nada.

Eram quase dez da noite, segunda-feira, trabalho, curso de espanhol, fome... Se respondesse ia sair asneira e eu gosto tanto da minha tia!

Mas não pude deixar de pensar que as desgraçadas das prostitutas e das ladras devem ouvir disto muitas vezes... E eu até tirei um curso e não ando por aí a vender o corpinho nem nada!

Mas para ela, uma mulher casada e mãe de filho, nâo tem nada que andar para aí de mala aviada a apanhar aviões.

Fonix, sou uma perdida.