Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

22.04.10

Dias


Lila

Há dias em que gostava de ser uma pessoa completamente diferente.

Ser mais bonita, ser mais magra, ser mais meiga, ser mais inteligente.

Há dias em que ser mãe me sufoca.

Noutros porém,  sou a mãe mais feliz do mundo.

Há dias em que tenho saudades. Tantas.

Noutros, não sinto falta de nada, nem de ninguém.

Há dias em que gostava de ter feito tudo diferente, de ter jogado mais alto.

Noutros só me apetece ficar quieta, e esperar que se esqueçam que eu existo.

Há dias em que gostava de ter nascido no futuro, noutra época.

Noutros sinto-me ainda na idade média, sinto o peso dos longos vestidos e a pressão absurda dos espartilhos.

Há dias em quero viver noutro país, tomar outra língua como materna.

Noutros apetece-me apenas ficar em silêncio.

Há dias em que ser mulher me diverte e me enche de orgulho.

Noutros dava tudo para ter nascido homem.

Há dias em que o mar me faz tanta falta.

Em que preciso de parar, só para que tudo volte a ficar no lugar.

Noutros, enjoo com o balanço das ondas.

Há dias em que só o brilho das estrelas chega para me sentir mais leve.

Noutros, até as gotas de chuva me fazem vergar.

Há dias em que gostava de gritar menos.

Noutros dá-me gozo ficar rouca.

Há dias em que as músicas me enchem o coração e a alma.

Noutros perco-me nas notas e não encontro a pauta de regresso.

Há dias em que me apetecia ter menos idade.

Noutros, tenho saudades do vagar que terei no futuro.

Há dias em que me apetece escrever o dia todo, páginas e páginas que tenho guardadas na alma, á espera de tempo e de espírito.

Noutros, não sei, nem quero escrever uma letra que seja.

 

Há dias em que gostava de ser completamente diferente.

Mais bonita, mais magra, mais meiga, mais inteligente.

Noutros, porém, bastava-me ser apenas eu.

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post