Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

05.10.10

Do curso


Lila

Hoje, no espanhol, o colega do lado, que tem 18 aninhos e é tão cutchi cutchi:

 

-Tu tens um filho?

-Tenho.

-É bebé?

-Não, tem quase seis anos.

 

Silêncio.

 

-Posso perguntar-te quantos anos tens?

-Sim, tenho 35.

-Ahhhhhh! Estava a aqui a pensar que não tinhas idade para ter um filho tão grande. Estava-me a fazer uma confusão!!!

Afinal, enganas muito.

...

 

Nuno, eu sei que tu não imaginas, mas acabaste de ganhar uma amiga para o resto da tua vida.

 

 

 

04.10.10

E por falar em crise...


Lila

Chegou ao fim mais um trimestre e a menina ultrapassou o seu objectivo, mais uma vez. Agora só falta mais um trimestre para chegar ao número final. Venha dinheirinho, venha á sua dona... Que da forma como isto anda, não se pode perder um trimestre. Xiça.

04.10.10

É de mim...?


Lila

Ou hoje ninguém fala de outra coisa a não ser do concerto do U2?

Ainda bem que aconteceu, que o povinho como é de luas, já se esqueceu das medidas de austeridade da semana passada.

É o que vale...

03.10.10

Chai tea latte


Lila

 

 

Se há coisinha boa no Starbucks, é o chá indiano com leite.

E hoje, para não pecar, pedi que fosse com leite magro.

Realmente, quando se tem vontade, é possível evitar fazer asneiras.

 

03.10.10

A despedida de solteira


Lila

A noiva mais cool de Portugal teve uma despedida de solteira á altura.

Passámos a tarde no Six Senses Spa, no Hotel Penha Longa, onde nos deliciámos com uma massagem (a massagista ficou horrorizada com a quantidade de contracturas que as minhas costas tinha...eu sei minha amiga, então não sei...), com um jacuzzi ao ar livre e com um ritual de meditação, com lanchinho de fruta,  oferta de intenções á noiva e lançamento de uma jangada de flores ao lago.

Á noite, um jantar no restaurante "A Sevilhana" onde nos divertimos imenso.

Até eu, a madrinha, fui ao palco para fazer figuras tristes.

A noiva estava muito feliz e isso, é o que realmente interessa.

 

01.10.10

Outubro


Lila

Este mês é um mês de muitas festas.

Amanhã, para abrir as hostilidades, a despedida de solteira da noiva mais cool de Portugal.

Pormenores no Domingo, porque a noiva não sabe de nada e não sou eu que vou estragar a surpresa.

(só sei que com o meu estado de espírito, vou fazer um esforço enorme para estar no meu melhor...mas ela merece isso e muito mais...)

 

01.10.10

Caso sério


Lila

A cada dia que passa me apercebo mais.

Há muitas pessoas á nossa volta que estão a precisar de ajuda.

A precisar de, pelo menos, serem ouvidas, compreendidas.

De receber uma palavra amiga, de um "I have been there".

Mas estamos demasiado ocupados com as nossas vidas para prestar atenção.

Para ouvir os sinais.

Para perceber na linguagem não verbal da pessoa.

 Eu não me admiro nada quando sei que alguém se suicidou, assim do nada.

 Não me admiro, porque não foi do nada.

Nunca é.

Simplesmente, ninguém estava lá para ouvir. Foi-se ignorado, porque é mais confortável não saber, não sentir, não dar importância.

Cai-se num poço sem fundo, sem que ninguém se aperceba.

E quando parece que já não há saída, não está ninguém por perto para ajudar a abrir uma porta.

Mesmo quando aparentemente, se está rodeado de muita gente.

Pág. 5/5