Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

25.02.10

Pequenas grandes emoções


Lila

 

No outro dia, á chegada ao aeroporto de Barcelona, uma jovem esperava um dos passageiros que vinha no mesmo avião que eu, segurando uma bebé com menos de um ano, ao colo.
E logo que viu o rapaz, decerto marido e pai da menina, desatou a chorar compulsivamente, enquanto passava a menina para o colo do pai, que a segurou, a medo.
Ainda antes de fazer qualquer outra coisa, passou-a e ficou a vê-los juntos, as lágrimas caiam cara abaixo.
Eu até parei um bocado a vê-los e a imaginar aquela história de separação, como tantas outras que existem mundo fora.
Juro que fiquei a prender as minhas próprias lágrimas, ainda um bom bocado depois disso.
 
 
25.02.10

Catalão


Lila

 

A impressão que tenho quando oiço falar catalão é que é castelhano mal falado, tipo língua de bebé. Que me perdoem os catalães que tanto prezam a sua língua e cultura, mas realmente é o tipo de som que me chega ao ouvido. Coisas parecidas com o português, com o françês, coisas parecidas com coisa nenhuma, uma salganhada que não se entende.Um cliente disse-me que se queria falar em catalão, bastava adicionar “er” a todas as palavras em castelhano… (parlar é parler, por exemplo)
E eles mudam de uma língua para a outra, do pé para a mão. Eu ponho-me a procurar o botão em que carregam, mas não encontro nada.
Raiosmaparta e mais aos idiomas!
25.02.10

D. Marisa, a aero-velha


Lila

 

Na semana passada, aconteceu-me um episódio muito curioso, devido ao facto de ter uma memória para fisionomias, acima do normal.
Ou seja, sempre que vejo uma pessoa, dificilmente me esqueço dela. Ou melhor, da sua cara, porque do nome, normalmente, não me lembro. Recordo apenas fisionomias.
Na semana passada, estava a almoçar com uma amiga e vi no mesmo restaurante a mãe de um amigo meu. Eu não conhecia a senhora, apenas a tinha visto por fotografia, mas tinha a certeza de que se tratava da D. Marisa.
E o mais engraçado é que ela vive nos USA, por isso, nem seria normal cá estar.
Mas era mesmo.
Foi uma coincidência engraçada.
 
Na terça, no aeroporto, na fila do check in, voltei a ver a senhora. E depois outra vez no controlo das bagagens de mão.
 
Quando cheguei a Barcelona, mandei uma mensagem ao meu amigo a contar o sucedido e ele achou incrível a quantidade de vezes que vi a mãe.
Á noite, recebi uma mensagem que dizia:
“D. Marisa, famosa aero-velha ( a senhora é hospedeira, mas como já não é nova, em vez de aero-moça, o meu amigo chama-lhe aero-velha…) perdeu o avião para os USA e teve de pernoitar em Madrid. Se tivesse sido em Barcelona, decerto hoje tinhas companhia para dormir.”
 
Fartei-me de rir.
25.02.10

Espanholices, dia 24


Lila

 

Comboio de Barcelona para Valência.
Três longas horas de caminho e uma noite outra vez mal dormida.
Ontem, no quarto do Hotel estive a ver um bocadinho de televisão e cheguei a duas tristes conclusões.
A primeira foi que o que dá audiências em Espanha são programas de achincalhamento da vida dos vips.
Não é por acaso que a Hola é um sucesso há tantos anos.
A forma como se discute a vida dos pobres desgraçados chega a ser hilariante.
Qual Cláudio Ramos, qual quê?
Aqui é uma autêntica matança.
Eu que não conheço as pessoas de parte nenhuma (por enquanto, que a este ritmo, vou ficar “ tu cá, tu lá” com as personalidades daqui…) fartei-me de rir com as conversas acerca delas.
 
A outra conclusão é que nós os portugueses somos mesmo uns totós. Os espanhóis mandaram repórteres para a Madeira, para fazer a cobertura da tragédia deste fim de semana e qual não é o meu espanto, quando vejo as pessoas que são entrevistadas a tentar falar espanhol, como se não houvesse amanhã.
No meio da lama, com pás nas mãos, um cenário desolador, mas ainda assim a falar espanhol, não fosse a televisão espanhola não por legendas e os nuestros hermanos não entenderem o que queremos dizer ao mundo.
Se alguma vez nesta vida, veríamos o mesmo, se fosse ao contrário.
 
23.02.10

Barcelona


Lila
Hoje já estou por aqui. E o dia foi duro. Levantei-me de madrugada, pela segunda vez esta semana e amanhã, para não estranhar, tenho comboio para Valência ás 6h20 da manhã. Acho que vou chegar ao fim de semana em coma. Aqui em Barcelona está um tempo maravilhoso, Sol e temperatura amena. Juro que já tinha saudades deste tempo primaveril a que estávamos (mal) habituados nos Invernos suaves do nosso país. Depois de ter estado o dia todo a falar espanhol, já dei por mim a escrever em espanhol sem querer. Realmente, os nossos neurónios adaptam-se a tudo e só assim se percebe que os emigrantes aprendam as línguas dos países que os acolhem, com alguma facilidade. É que se não temos outra hipótese, o cérebro adapta-se ao que há. E neste momento, macacos me mordam se não me ponho a falar melhor do que uma nativa. Hasta mananã!
22.02.10

Cheguei...mas não por muito tempo.


Lila

 Cheguei de Bruxelas hoje de madrugada e já tenho outra vez mala feita. 

O fim de semana correu bem, estava muito frio, mas um tempo bonito, e pasmem-se, sem chuva.

Lá passeámos pelas velhas ruas da cidade, enchemos o coração de Grand Place e a barriga de gauffres.

O Hotel tinha fotografias dos Reis da Bélgica a pousar nos salões, o que deve querer dizer que é um Hotel muito chique...

Tudo teria sido perfeito se:

- Não tivéssemos perdido a máquina fotográfica;

-Não me tivesse esquecido da chave do cadeado da mala e não o tivéssemos arrombado;

-O cartão de crédito do meu marido não tivesse sido recusado no check in do hotel;

-Ele não se tivesse esquecido de reservar uma das noites, por acaso logo a primeira e quase íamos dormir debaixo da ponte;

-Não tivéssemos vindo hoje tão cedo;

-Eu não tivesse que ir esta madrugada para Barcelona.

 

No final de contas, correu tudo bem.

Eu estou cheia de saudades de casa, só de pensar que já estou de saída.

 

 

 

 

 

.

19.02.10

Amor é...viajar!


Lila

Desde que casámos que comemoramos esta data a viajar. E fizemos viagens maravilhosas, maioritariamente para locais quentes e tropicais.

Quando o JA nasceu, comemorámos o dia 19 em Londres e quinze dias depois estávamos a voar para o Brasil. Com ele, claro.

No ano seguinte fizemos um tour de 11 dias de carro por Espanha.

Mas nos últimos anos temos quebrado este nosso fantástico plano e por isso, este ano, vamos voar até junto do pai, que está a trabalhar em Bruxelas e comemorar esta data a encher o bandulho de "moules et frites", no meio da maravilhosa Grand Place.

 

Ai o amor, o amor...

19.02.10

Bodas de estanho ou zinco


Lila

 

São os 10 anos de casamento.

Não é a celebração do aniversário de uma metalúrgica, mas podia bem ser.

Não gosto do nome das bodas. Não condiz com o número redondinho e bonitinho deste nosso aniversário.

 

17.02.10

rituais


Lila

 

Estou a levar isto de fazer máscaras todas as semanas muito a sério.

E estando a minha, que era da Bodyshop,  já nos finalmentes, hoje deixei-me seduzir por esta da Rituals e até já a fiz.

Tem uma textura excelente, argila para purificar e abacate para suavizar.

Ainda comprei um exfoliante para as mãos, que se aplica a seco com massagens.

Ao lavar, as mãos ficam muito suaves, como se tivéssemos posto creme.

Fiquei fã.