Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

11.03.10

Rúbrica "Só a mim"


Lila

 

Viagem para Madrid. Primeira e última vez que levo a mala comigo no avião.
 
Seis da manhã.
Não via nada á minha frente, depois de 4 horas de sono mal dormido.
O segurança manda-me tirar os líquidos da mala e eu, orgulhosa por ter o que preciso em recipientes pequenos, exibi-os.
-“ Tem que ter um saco para os pôr”.
-“Tenho agora, isto é tudo pequenino!”
-“ É pequeno, mas só passa num saquinho. Pode comprá-los ali á frente.”
Lá fui, resignada. Comprei logo dois, que os meus frasquinhos são mais do que muitos.
-“Aqui está”.
-“Pois, mas só pode levar um.”
-“O queeeeê? Quer que me dê aqui um ataque de nervos?”
-“Eu, não. Deixe lá ver se pomos tudo num…(enquanto enfiava o Rossio na rua da Petesga…)…isto não estou a ver, isto também não, a este vou fechar os olhos…olha, ainda há um bocado passou aqui uma senhora com um creme destes…”
-“????”
-“Sim, este da Yves Rocher.”
-“Isso não é um creme, é uma máscara.”
-“Ah, não tinha pecebido. Pronto, passe lá. Ah, tem que tirar as botas.”
-“Fónix, que voçe hoje tirou a madrugada para me torturar!!!”
-“A senhora hoje é que apanhou um segurança á séria…!”
 
 
Eu ainda me dou ao trabalho de pensar que estas coisas surreais acontecem a outras pessoas.
Mas não. Só  mesmo a mim.