Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

26.01.09

Bebedeiras impossíveis


Lila

Ontem á noite, depois do filho na cama e de já estarmos fartos dos programas da TV, decidi ir buscar uma garrafa de licor de Whisky e dois copos, para fazermos um brinde.

A nossa casa tem milhentas garrafas, umas oferecidas, outras compradas... muitas.

Abri uma garrafa  e quando tentei deitar o conteúdo no copo, não saia nada e a garrafa estava cheia.

Fiz várias tentativas até concluir que o que estava dentro da garrafa já não era licor, mas sim um gel.

Deitei o raio da  garrafa para o lixo (inteira, fechada....o que nós  bebemos nesta casa...).:(

A segunda garrafa era de licor de alfarroba.

O cheiro estava esquisito e o aspecto era viscoso demais...

A terceira garrafa era de Bayles, e finalmente enchemos os copos.

 

O meu marido senta-se no sofá e entorna o raio do copo no chão.

Lá fomos limpar a mistela, aquilo tudo peganhento, uma nojeira melosa e  doce.

 

Quando nos sentámos para o brinde, já estávamos cansados.

Assim, a bebedeira é impossível! Amadores!!!)