Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

25.02.10

D. Marisa, a aero-velha


Lila

 

Na semana passada, aconteceu-me um episódio muito curioso, devido ao facto de ter uma memória para fisionomias, acima do normal.
Ou seja, sempre que vejo uma pessoa, dificilmente me esqueço dela. Ou melhor, da sua cara, porque do nome, normalmente, não me lembro. Recordo apenas fisionomias.
Na semana passada, estava a almoçar com uma amiga e vi no mesmo restaurante a mãe de um amigo meu. Eu não conhecia a senhora, apenas a tinha visto por fotografia, mas tinha a certeza de que se tratava da D. Marisa.
E o mais engraçado é que ela vive nos USA, por isso, nem seria normal cá estar.
Mas era mesmo.
Foi uma coincidência engraçada.
 
Na terça, no aeroporto, na fila do check in, voltei a ver a senhora. E depois outra vez no controlo das bagagens de mão.
 
Quando cheguei a Barcelona, mandei uma mensagem ao meu amigo a contar o sucedido e ele achou incrível a quantidade de vezes que vi a mãe.
Á noite, recebi uma mensagem que dizia:
“D. Marisa, famosa aero-velha ( a senhora é hospedeira, mas como já não é nova, em vez de aero-moça, o meu amigo chama-lhe aero-velha…) perdeu o avião para os USA e teve de pernoitar em Madrid. Se tivesse sido em Barcelona, decerto hoje tinhas companhia para dormir.”
 
Fartei-me de rir.