Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

24.01.09

Sete vidas


Lila

 

 

 

 

Fiz um enorme esforço para não sair lavada em lágrimas da sala de cinema, até porque o que me apetcia mesmo era chorar uma hora seguida, pelo menos, para ensopar a alma e sentir-me mais leve.

Nos últimos tempos temos visto filmes pesadissimos e este não fugiu á regra.

Não posso dizer que não fui avisada, mas tanto eu como a minha amiga Tana (que foi quem me avisou), temos esta mania: mesmo que não tenhamos gostado , achamos sempre que a outra deve vêr, e dar a sua opinião.

A Tana ficou deprimida, mas dúvido que não tenha gostado.

È um filme humanamente impossivel de não se gostar.

Eu posso dizer que vai ficar ,decerto, um dos filmes da minha vida.

Will Smith já tinha entrado nesta lista com a "Procura da Felicidade",e agora reforçou a sua posição de topo com Sete Vidas.

 

Quem nos dera poder, nesta vida, conhecer pessoas como Ben Thomas.

Quem nos dera ter a certeza de que são reais, de que passam da tela para a vida  e com toda a certeza dormiríamos mais descansados.

Todas as mães decerto já pensaram que dariam a vida por um filho e eu não sou excepção.

Mas esta história vai mais longe, roça o conceito de anjo da guarda que todos deveríamos ter, aborda a justiça e a injustiça, a ajuda ao próximo, a felicidade de dar sem receber nada em troca.

Sete vidas está bem estruturado em enredo, mantêm o suspense, faz-nos pensar e tentar ser melhor como seres humanos.

Uma história de amor, de compaixão e de vida, como vale a pena ser vivida.

 

A revêr. Definitivamente.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.