Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos sem nó

As minhas histórias

Contos sem nó

As minhas histórias

30.10.09

Dias 2 a 5- Marrakech


Lila

 

O riad.
 
Chegámos ao aeroporto bem cedo e fomos levados até ao riad reservado por um serviço de transporte contractado pelo mesmo.
E até o carro estacionar, tudo parecia bem.
O condutor, que conversou o pequeno percurso, parou o carro no meio da Medina e começou a arrastar a nossa mala, por ruas e travessas sem trânsito, sem indicações e também quase sem pavimento.
Medo.
Lá chegámos ao Riad, uma guest house típica marroquina, muito simpática, onde fomos recebidos calorosamente com um chá de menta (o primeiro de muitos) e bolinhos de amendoim, no terraço do riad, com vista para a Medina.
O quarto é pequeno, mas muito acolhedor e bem decorado, com janelas para o jardim interior da casa, jardim  esse que caracteriza um riad.
Os marroquinos, também por causa da falta de água, privilegiam os espaços verdes, mesmo dentro de casa.
Neste momento escrevo de um terraço na praça principal da cidade, Jamaa Fna, onde desfilam encantadores de serpentes, macacos, contadores de histórias, profetas, músicos, num festival de cores que só se encontram nas grandes cidades de África.
 
 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.