Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma hora a mais de mimo

por Lila, em 29.10.17

Chegados do concerto, o meu filho quis ir dormir na avó, para estar com a prima. E nós hoje temos a casa só para nós, pequeno almoço na cama e uma hora extra de mimo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55


A prenda do pai

por Lila, em 18.10.17

Hoje também o pai recebeu uma prenda. Bilhetes para irmos ao teatro daqui a uns tempos.

Isto foi um trabalho de equipa muito bem feito. Temos que ser presenteados também!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:01


Domingo

por Lila, em 24.09.17

22007515_1555369154514654_8181295917371145708_n.jp

Dormimos até tarde, tomámos pequeno almoço na cama, passámos a tarde na praia e ainda fomos à Feira Medieval de Palmela. Que programa booommmmm! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30


Fado

por Lila, em 23.09.17

21687795_1554257281292508_4146913028418740916_n.jp

Ontem tivemos um jantar de trabalho, de um projecto em que o A. está a trabalhar, que envolvia mais de 40 pessoas, todas de diferentes países da Europa. E onde é que a organização os levou a jantar? A uma tasca portuguesa, e a ouvir fado. Eu já não ouvia fado ao vivo há muito tempo e adorei. E pude falar um bocadinho de italiano!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57


Maratona de cinema

por Lila, em 17.09.17

O JA foi passar o fim de semana com os tios, no Algarve e nós fizemos uma das nossas celebres maratonas de filmes. Fizemos duas sessões de cinema seguidas, e adorámos! 

O primeiro foi este:

603238.jpg

Em resumo, tudo o que um pai consegue fazer para defender um filho. Um filho cheio de acção, de voltas e reviravoltas.

Depois, assistimos a este:

download.jpg

Uma risota do principio ao fim. Filme francês, como nós gostamos, e com imensa piada. O tema, uma agência que constrói álibis para homens e mulheres com amantes. Foi mesmo muito bom e vale muito a pena.

Quando saímos do cinema, ainda fomos jantar, tarde e a más horas, um delicioso sushi no Sushic de Almada.

(nós sabemos mesmo aproveitar o nosso tempo sozinhos!)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58


Sabado

por Lila, em 03.09.17

Cheguei de manhã, quando devia ter chegado no dia anterior. O rapaz dormiu na casa de um amigo e por lá continuou o dia inteiro, tendo vindo a casa só para mudar de roupa e dar um beijinho. Nós, em modo anestesia, fomos para a praia, fizemos caminhada á beira mar, dormimos na espreguiçadeira, comemos umas ameijoas ao por do sol, namoramos muito e ainda fomos às festas de Palmela. Isto tudo antes de eu cair para o lado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:25

rir3.jpg

Depois do post fofinho sobre as coisas em que somos iguais, o post sobre o lado lunar deste casamento. Vamos lá ver se eu não esgoto o espaço da blogosfera com estas diferenças. Vou tentar ser sintética.

1-Dormir. Ambos adoramos dormir, mas ele acorda cedo um dia por fim de semana para mergulhar. Eu, se me obrigam a sair da cama antes das 10h, ao fim de semana, fico possessa e reclamo durante 4 dias. Até quando são os campeonatos do JA, me custa horrores levantar cedo da cama. Também gosto de me deitar cedo. E pensar que durmo o numero de horas suficiente. O homem só se deita cedo se estiver doente.

2- Televisão. Há sempre uma TV ligada em casa, que ele desliga sempre que passa. Viveu na Alemanha cinco anos sem televisão. WTF????

3-Estar em casa. Sabem aqueles fins de semana de Inverno, em que apetece estar em casa de pijama e não por o nariz de fora? Sofá. cházinho, manta? O meu marido não sabe o que isso é e até fica com urticária só de pensar em não sair de casa um dia inteiro. Eu e o JA aproveitávamos os fins de semana sem pai para fazer os dias de pijama. Era a única hipótese.

4-Agua. Eu bebo no mínimo litro e meio de agua por dia. Se ele beber um copo é muito. Diz que enferruja.

5-Bebidas em geral. Ele gosta de todas. Adora cerveja. Eu detesto cerveja e das poucas coisas de que gosto, bebo um golo e estou satisfeita, a trocar as pernas e ás gargalhadas. Uma tristeza. Sou sempre a condutora oficial das festas, por não beber praticamente nada.

6-Redes sociais. Eu só tenho este blog e facebook, mas sigo algumas bloguers e gosto de cuscar o facebook, embora confesso que publico cada vez menos. O meu marido tem facebook mas não vai lá há anos. Detesta tudo o que é blogs e visitou este, vamos lá ver, não quero exagerar, umas 2 vezes em oito anos.

7- Organização. Eu sou a pessoa mais organizada que conhecem. A sério. Faço listas de tudo, tenho tudo imaculadamente arrumado e raramente sou apanhada desprevenida. O meu marido é o oposto de tudo isto. Datas, compromissos, é tudo uma desgraça.

9-Limpezas. O meu verbo favorito é desinfectar. Tenho mesmo um problema com as limpezas. Ele detesta, não sabe fazer quase nada e ainda acha que não faz falta fazer nada. 

10- Cozinhar. Ele adora e eu detesto. O que acaba por ser mesmo muito bom. Assim, eu limpo e ele cozinha.

11- Roupa. Eu nunca tenho nada para vestir.Ele tem tudo em demasia e nunca nada lhe faz falta. Mesmo que as calças estejam rotas, pequenas, desbotadas, estão sempre mesmo muito boas para vestir.

12- Calma. O que eu adorava ter a calma e a tranquilidade do meu marido perante quase tudo na vida. Principalidade face a uma dificuldade. E ele é que tem razão, mas o meu feitio acaba por me trair e os nervos sobressaem sempre. É ele quem põe sempre agua na minha fervura.

13- Pequenos almoços. São a minha refeição favorita. Adoro os pequenos almoços de hotel. Adoro pequeno almoço na cama. Ele come com sacrifício, muitas vezes só para me fazer companhia.

14- Falar. Eu falo quase ao mesmo ritmo com que escrevo. Uma algaraviada pegada. Acordo já a conversar e a rir. Ele é muito calado, principalmente de manhã. O meu filho sai a mim e as vezes até temos pena do pai.

15- Idiomas. O homem fala 6 línguas. Tem uma aptidão natural para idiomas. Eu falo inglês, espanhol e vejo-me grega para falar italiano.

 

Olhando para isto tudo, fico parva como ainda estamos juntos. Há 24 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55


As coisas em que somos iguais

por Lila, em 25.08.17

Eu e o meu homem somos absolutamente diferentes. Mas na essência, há coisas em que somos absolutamente iguais. Aqui fica uma pequena lista das coisas em que somos mesmo almas gémeas. As vezes penso que se ele não gostasse destas coisas, não tinha casado com ele. Seria impossível para mim viver com uma pessoa que não gostasse de, pelo menos desta lista. (Pensei nisto nestes dias em que estamos de ferias de filho e fazemos muitas coisas juntos...). Ainda vou escrever sobre as coisas em que somos tão diferentes que doí. Fica para outro post.

Lista de coisas em que somos iguais:

1-Cinema. Se tivéssemos dinheiro e tempo, íamos ao cinema todos os dias, sem pestanejar. É mesmo uma paixão comum, ainda que por vezes não gostemos exactamente dos mesmos filmes, mas nesses casos vamos cada um para a sua sala e está feito. Até o meu filho herdou estes genes e não passa uma semana sem ir ao cinema.

2-Petiscos. Esta paixão faz-nos sofrer com a dieta (mais eu, na realidade), porque ambos adoramos marisco, caracóis, todo o tipo de tapas, enchidos e pão. Estamos sempre à procura de tasquinhas giras, e adoramos fazer esses programas. Verão ou Inverno, estamos sempre lá caídos.

3-Restaurantes. Normalmente somos fieis aos nossos restaurantes do coração, mas sempre que abre um novo, adoramos programar uma noite e ir lá testa-lo.

4- Praia. O verão para nós é praia. Todos os fins de semana. Se um de nós não gostasse, ia ser mesmo muito complicado gerir as agendas. Gostamos os dois de praia, gostamos os dois de sol, gostamos os dois de lagartar ao sol e de fazer grandes passeios à beira-mar.

5-Caminhadas. Fazemos quilómetros. Seja pela nossa cidade, pela serra, ou quando visitamos outras cidades. O nosso primeiro fim de semana sem filho foi passado em Roma. Andámos tanto, mas tanto, que no fim do primeiro dia não nos conseguíamos mexer.

6- Séries. Quando começou esta moda das séries, víamos episódios seguidos até as tantas da noite. Agora vemos cada vez menos e séries diferentes, mas continuamos a adorar.

7-Viagens. Foi a maior conquista da nossa vida adulta e há que ver que crescemos juntos. É um luxo cada vez maior mas sempre que podemos, é a nossa prioridade. Normalmente, viajamos com o nosso filho que foi criado a viajar e está muito habituado. Eu já detesto as minha viagens de trabalho, mas o A. continua a gostar de viajar, mesmo que seja por trabalho.

8-A família. Prezamos muito a nossa família e priorizamos todos os eventos familiares. Infelizmente tanto eu como ele temos falta de pais (eu só tenho pai, ele só tem mãe) mas os que temos enchem-nos o coração. Tentamos passar esse sentimento ao nosso filho e o respeito que ele tem pelos avós, tios e primos, mostra-nos que temos feito um bom trabalho.

9-Musica. Não podia ser diferente. Conhecemo-nos no conservatório. A musica é algo que nos fez crescer e que acompanhou a nossa vida toda juntos. Gostamos de géneros diferentes e dos mesmos. Adoramos ir a concertos. Há sempre musica cá em casa e temos canções que marcaram momentos importantes da nossa vida.

10- Dança. Eu dancei hip hop a minha adolescência toda. Em adulta e com o A. fizemos danças de salão durante muitos anos. E sempre que há musica, já estamos a abanar o esqueleto. É outra paixão comum. E o que nos rimos com isso.

 

 download.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43


De férias de filho

por Lila, em 21.08.17

nozinhos.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:26


Mistério das Vozes Búlgaras

por Lila, em 14.08.17

A nossa historia está associada fundamentalmente a duas vozes. O nosso primeiro beijo aconteceu ao som dos Simply Red e no dia em que, 11 anos depois desse beijo, os vimos ao vivo em Paris, vieram-me as lágrimas aos olhos, tantas eram as saudades desse dia em especifico, e da emoção do inicio de um amor para a vida toda. Outra voz que guardamos como fazendo parte da nossa historia como casal, não é só uma , mas muitas, e chamam-se "Mistério das Vozes Búlgaras". Conheci este verdadeiro fenómeno vocal poucos meses depois de termos começado a namorar. Vivíamos a 30 km de distancia, não queríamos que ninguém soubesse do namoro e passávamos o tempo a escrever cartas um ao outro. Viamo-nos uma vez por semana, com sorte, no dia em que eu vinha ao conservatório ter aulas. Acabada de fazer 18 anos, ele 19. No final do ano lectivo, tive exames de acesso à faculdade e exame de piano, tudo na mesma altura. Priorizei a faculdade e por causa disso, tive que intensificar o estudo para o exame de piano, em muito pouco tempo. A minha professora estava a dar aulas em Portalegre (vinha a Setúbal só aos sábados) e convidou-me para ir para lá com ela durante uma semana. Faríamos uma espécie de estagio, um estudo intensivo antes do exame final.Os meus pais aceitaram. Antes da viagem, o meu A. deu-me uma cassete para ouvir enquanto lá estivesse, em jeito de presente de despedida, como só os namorados fazem. Em Portalegre, estudava piano o dia todo, sozinha na casa da São.. Ela chegava ao final do dia, depois de dar aulas e verificava o estudo, fazia correcções e passava trabalho para o dia seguinte. Limitada pela restrição de ruído a partir das 10h da noite, o piano acabava e começava a vida em Portalegre. Ia com a São a bares, a festas e aos ensaios da peça de teatro que ela fazia. E foi num desses ensaios, feitos numa capela, que ouvi pela primeira vez, no meu velhinho walkman, as vozes búlgaras. Foi magico, estar ali, a pensar no meu amor e a ouvi-las, genuínas, fantásticas, imersa na magia de quem tem 18 anos e tudo por acontecer.

Fiquei (ainda mais) apaixonada por ele e por aquela musica.

Dez anos depois, acabada de parir a minha cria, as Vozes Búlgaras deram um concerto em Portugal e o meu homem, com as melhor das intenções, compra bilhetes. Sofri o primeiro "reality check" sobre o que é ser mãe, quando percebi que não me sentia capaz de deixar o meu bebé de 15 dias com a avó, na nossa casa, para ir ao concerto, ainda que fossem apenas duas horas de ausência. Chorei baba e ranho antes de sair de casa, durante o pequeno percurso até lá, durante todo o concerto, na volta, e só parei quando o voltei a ter nos braços (poderosas as hormonas!!!!).

A memoria associada às vozes búlgaras ficou ainda mais intensa.

Treze anos depois, o Mistério das Vozes Búlgaras voltam a Portugal (em Dezembro) e eu já tenho bilhetes. Desta vez vamos os três, não fica ninguem em casa à espera da minha mama e espero não chorar tanto.

 

Vou, pelo menos, tentar.

download.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:04


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D